O que queres que se faça no mundo

Faze-o primeiramente em ti

Limpa o terreno hostil, imundo

Da obra que se obra por si.

***

A tua mão verte suor e amor

Num cântico de luz, melodia,

Encanto, magia e verdor,

Verdade, som, poesia.

***

As pedras atiradas no teu canteiro de vida,

Recolhe humilde e continua a subida.

E ao tempo certo da renovação,

***

Olvidarás cada gesto do irmão desabrido,

Luzindo a comenda ao trabalho cumprido,

Na benção divina, fulgurante clarão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s