Frustrado com pessoas,

Frustrado comigo

Busco um rumo

Busco um amigo

***

Eles estão lá

Estudando meu proceder

Eu, vazio

Tentando entender.

***

Solto no éter

Das minhas próprias indagações

Aguardando as certezas,

As convicções.

***

Onde a existência é mais digna,

Vigorosa e sã?

Onde o dever que clama

A Caridade guardiã?

***

Muitos quero alcançar,

Todas as portas atravessar.

Mas sem rota que arruma,

Perpasso porta nenhuma.

***

Pai Celestial, me perdoa

A falta, a limitação

Da mente que vaga,

Da grandeza de coração.

***

Por mais que me doa

Meu passo incerto,

Adivinho Teu gesto,

Teu Espírito perto.

***

Então me consolo.

Meu sofrimento é pequeno.

No Teu Amor me aprimoro

Contra a dor e o veneno.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s